27 de fevereiro de 2015

Poesia Objectiva

Imagem daqui













Meu querido amigo
vou contigo partilhar
algo de muito concreto
Uma ideia, um conceito,
que aflora em meu intelecto

Hoje de manhã
Quando por certa árvore passava
Comecei a pensar nos pintores
A inveja que deles tenho!
Pus-me a imaginar
A fonte d'onde eles bebem
E a imaginação logo se calou
Porque ficou sem palavras
É que eles imaginam com cores
Não imaginam com palavras
É por isso que eu tenho inveja deles
Imaginar com cores é coisa de pintores
Eu só sei imaginar com palavras

As palavras coitadinhas
têm princípio, meio e fim
Já as cores...
As cores são infinitas
Ai como eu invejo os pintores!

Só os pintores sabem...
...escrever com palavras infinitas

Por isso, te digo
Meu querido amigo
Eu, com as minhas palavras concretas,
Que mais parecem objectos,
Só posso te dizer o que conseguir escrever.

Cristina

Sem comentários:

Enviar um comentário