17 de abril de 2015

Abstrato 2 minutos

Fazes-me mossa

fazes-me uma mossa
igual à serra da estrela
profunda e gelada

fico parada
engulo em seco
e lembro-me do contrário
a felicidade
anseio por ela de novo
a minha bitola

fico nesta equação
sem solução
minha mão tremelica
tenho um achaque

dá-me dor de cabeça
meu pé tropeça
cai-me tudo ao chão

depois
vem a calmaria
estou numa pradaria
com cheiro de verão

searas douradas
sorriso aberto
a certeza da vida
tudo tem solução

engreno de novo
volto à minha condição
procuro procuro
sempre com alegria na mão

sobe-me uma coisa
e fico feliz
meu depósito está cheio
vou daqui até Paris

Cristina, 17 de Abril de 2015

"Há sempre pessoas prontas a entrar na nossa vida,
mas se não estivermos preparados para as receber,
elas não vão ficar"_Carolina Torres

Sem comentários:

Enviar um comentário